quinta-feira, 12 de abril de 2012

Festinha caseira!

Gente, olha que máximo esta matéria que saiu na Folha.com esse mês... lê e depois a gente conversa ;)

"Minha mãe sempre fez nossos aniversários em casa. Eu sentia que era uma coisa especial", conta a empresária Natália Rosin, 25. As duas festinhas de sua filha, Cecília, custaram em torno de R$ 400 cada uma e aconteceram na garagem de casa, com menos de 30 convidados. Nas festas, Natália se ocupa da decoração enquanto o marido, o músico Gustaf Rosin, 30, fica encarregado de preparar a comida: "Não vejo sentido em gastar R$ 3.000 em uma festa que pode ser mais legal se for intimista", diz a empresária.

A dona de casa Renata Gallo, 33, não se dispõe a passar tardes inteiras enrolando brigadeiro e armazenando doces em caixas de camisa social como sua mãe fazia, mas recusa-se a contratar um garçom: "Eu me inspiro em blogs gringos e faço tudo em casa. Em bufê, as coisas são todas padronizadas. No primeiro ano da criança o tema é 'Cocoricó', no segundo é 'Backyardigans', ninguém aguenta". O tema do segundo ano de sua filha Lorena, 3, foi baiana: "Passamos as férias em Salvador, ela gostou tanto daquelas bonequinhas de saia que eu já fui comprando para a festa. Foi a mais original que fiz", diz.

Para o arquiteto Henrique Lemos, 52, fazer os aniversários de Pedro, 7, em casa é se afastar do "clima de shopping" das festas de bufê: "Acho feio ensinar a uma criança desde cedo que comemorar é juntar um monte de gente em um lugar caro. Parece que hoje todos os aniversários são comemorados como as antigas festanças de 15 anos", compara. Como o apartamento de três quartos da família comporta um número limitado de pessoas, Pedro é convocado a editar sua lista de convidados: "Chamamos dez adultos e ele pode escolher outros 25 convidados". O menino já chegou a pedir aos pais uma festa em bufê, mas desistiu ao ser informado de que a noite custaria cerca de "um 'Xbox', um 'Playstation' e um 'Nintendo Wii'" 


Super assino embaixo! Pra quem gosta de decoração, essa informação já é velha... quem de nós nunca passou horas naqueles blogs gringos vendo como tudo é adaptado e criado pras festinhas em casa sonhando pra que chegasse o próximo aniversário e colocar tudo em prática?! Mas, sei que no geral, é uma tendência que voltou com tudo poraqui e tenho visto a procura por festinhas "mais caseiras" aumentar a cada dia! 

"Em bufê, as coisas são todas padronizadas. No primeiro ano da criança o tema é 'Cocoricó', no segundo é 'Backyardigans', ninguém aguenta" (hahaha) Pra não mentir, fui em 2 festinhas de aniversário feitas nesses bufês... nada contra, mas parece que o rótulo de enlatado vem de brinde! Claro, perfeitinho e cheio de coisas pra entreter os 1001 convidados, e como dito na reportagem, muito bem comemorado ao estilo "festança de 15 anos" (incluindo o $). 

Ainda lembro das festinhas que minha família fazia pra mim em casa... eles faziam tudo: docinhos, salgadinhos e o bolo, que nas minhas geralmente era o bolo formigueiro... lembram?!

Minha festinha de 5 aninhos... repara só nas maxipulseiras combinando com a camisetinha! Ahasei :)

Lembro de como elas eram especiais, tipo um Natal só pra mim, recebendo os amigos em casa, cheios de presentes :) Além daquela correria da preparação, sabendo que cada detalhe tinha um toque de pessoas que me amavam.

E sabe, acho que aí que mora o segredo da singularidade das festinhas em casa... as crianças entendem quando veem adultos se mobilizando naquele dia pra fazer o melhor, e só de lembrar do sentimento que isso gerou em mim quando criança já me sinto amadississíssima, mesmo que na época nem entendesse bem o significado de tudo! 

Amo cada festinha que ajudo a produzir e como cada detalhe deve remeter a algo único sobre o aniversariante, pra que ao olhar as fotos no futuro, a criança tenha uma memória gostosa, sabendo que aquela festinha foi, de fato, feita pra ela! 


Faço parte do movimento das festinhas caseiras... e você? Comentem aí, sei que vocês devem ter histórias deliciosas pra contar :)



bjoo e até amanhã!


14 comentários:

  1. Ai Keren, quando você escreve essas coisas profundas sobre festinhas sinto que somos separadas na maternidade...hahaha.

    Brincadeirinhas à parte...Essa matéria é incrível!Quanta festa cara e sem originalidade vemos hoje em dia...

    Mas se uma imagem vale mais do que mil palavras, a sua valeu pelo post todinho! Quem não tem uma foto com cara de sapeca, estilo louca para comer o bolo e abrir os presentes para brincar na própria festinha, com os amiguinhos? Ah, se meu álbum estivesse aqui comigo eu escaneava agoriiiinha! Bolo com granulado, letrinhas de feliz aniversário em isopor (um clássico!), um monte de balinhas de côco enroladas e as garrafinhas de guaraná com canudinhos na mesa ;)

    Amei, amei e quando eu tiver filhotes, quero muitas festas baianas e corujas para inventar!

    Beijocas da meia noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Camila, li essa matéria ontem e achei bem boa também... e não tive como não me dar ao trabalho de escanear essa fotinho clássica pra postar junto!

      Estava pensando como nessa época nem tinha muita opção de material, e acho que isso acabava estimulando a criatividade do povo. Hoje, com tanta opção de material, a criatividade fica meio preguiçosa, e a gente tem que cuidar pra não cair na mesmice, né?! Mas nada que um orçamento apertado pra forçar a gente a se virar nos 30... rs.

      E por enquanto a gente fica aqui, fazendo festinha pro filho dos outros! Mas também fico sonhando com as festinhas dos meus... só que isso ainda tá looonge de acontecer!

      (Adoro teus comentários... já disse isso?! Me divirto demais! Total separadas na maternidade ;)

      bjoo

      Excluir
  2. Eu também faço parte desse movimento!

    Minha mãe fazia um bolo delicioso estilo dois amores + cobertura de merengue (suspiro). Em um dos aniversários do meu irmão, até os GI Joes apareceram numa batalha sobre a "neve" do bolo.

    Minhas maiores lembranças são de acompanhar minha mãe na cozinha, das danças no meu quarto e dos potinhos de gelatina colorida na mesa. Tão facinho de fazer e tão gostoso! É só fazer receitas diversas e colocar em copinhos de cafezinho descartáveis. Divertido e muito mais saudável.

    Adorei o post!

    Beijinhos,
    Lu

    PS. pra quem disser que hoje em dia as mães trabalham fora e não podem preparar tudo em casa, uma resposta antecipada: minha mãe sempre trabalhou fora, mas dedicava muito do seu tempo para os filhos, inclusive preparando festas de aniversário inesquecíveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Lu, e acho que o fato da mãe que trabalha fora fazer uma festinha pro filho é ainda mais especial! São esses gestos que marcam!

      Lembrei da gelatina no copinho também! E lembra daquele mosaico de gelatina?! Minha tia faz um incrível! Até hoje peço pra ela fazer :)

      Fiquei aqui tentando imaginar os GI Joes na neve do bolo... tão bom recordar momentos assim!

      Obrigada por comentar nesses post que tá ficando cada vez mais nostálgico... rs.

      bjoo

      Excluir
  3. Ai, eu gostei taaanto do post que voltei pra ver se tinha mais história, acredita? Bingo! Gelatina colorida era maneiro demais, adorava, ou melhor, adoooro! Minha tia avó quem fazia e até hoje com 90 e tantos anos ela se lembra disso ;)

    Eeee saudosismo! Já estamos na fase 'no nosso tempo era tudo melhor'...rs. Mas acho que o bom de tudo isso é poder pegar o melhor daquilo que conhecemos e reinventar para os dias de hoje. Tudo de bom!

    Beijocas e tomara que apareçam mais histórias por aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história de "já estar na fase de" é fogo né?! Mas é tão bom ver quanta vida já foi bem vivida :)

      Também tô na expectativa de mais histórias, mas acho que rola uma timidez.

      (já passei lá no teu blog pra babar um poquinho na gatinha! amei.)

      bjoo e bom final de semana, querida

      Excluir
  4. Sou super a favor das festinhas em casa. Minha mãe sabia como fazer o meu dia especial e dava prá sentir o carinho em cada mínimo detalhe que ela produzia.

    Pouca gente e muuuuuuuuuito ♥, quer coisa melhor?

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Esther! Acho que não tem coisa melhor :) Somos sortudas por termos tão boas recordações, não é?!

      Obrigada pela visitinha e pelo comentário aqui no Amora's... volte sempre!

      bjoo

      Excluir
  5. Que delícia de post, Keren! Realmente me lembro das festinhas em casa, com muitos amigos, parentes, primos e primas, um dia só meu! Até me lembro do meu aniversário de 10 anos, na garagem de casa, em que cantamos uma musiquinha que estávamos ensaiando na escola para o dia dos pais (meu aniversário é perto do dia dos pais). Lembro da diversão, de como era gostoso brincar em casa mesmo, da preparação... sou totalmente a favor desse tipo de festinha!!
    Beijos!!
    Pri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, quero fotos, dona Priprica :) Nem imagino você pequenininha... rs.

      bjoo bjoo amiga... obrigada por aparecer poraqui!

      Excluir
  6. Marcia Carvalho17.4.12

    Keren adorei o seu post. Também acho que é muito mais importante a gente mesma fazer a festinha dos filhos!!! Eu nunca tive festinhas, meus filhos tiveram, mas na ápoca deles eu só trabalhava, trabalhava e não tinha tempo para fazer os enfeites lindos que a gente vê, mas sempre comemorei, mesmo que só com bolo, salgadinhos e refris. Agora já tenho um netinho e espero que ele curta muito as festinhas dele!!!

    ResponderExcluir
  7. Marcia, aí já é covardia! As vovós que podem aproveitar ainda mais pra fazer essas festinhas em casa :) Poder mimar o quanto quiser, sem limites, é privilégio só de vocês! Teu netinho com certeza vai ter altas festinhas :)

    Quantos aninhos ele tem?

    Obrigada por deixar seu comentário... apareça mais vezes!

    bjoo

    ResponderExcluir
  8. Que post lindo... até me emocionei, de verdade.. Me lembrei da minha infância, das minhas festinhas em casa, tudo tão simples e tão acolhedor. Nossa! Não entendo o motivo disso tudo ter ido por água abaixo hoje :( é lamentável...
    E que fotinho bonita a sua...
    Beijox

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Tati, estamos aqui pra não deixar essas festinhas morrerem... rs.

      Tem coisas que infelizmente não mudam pra melhor, e por isso precisamos manter aquilo que um dia fez bem pra gente e faz bem pra qualquer ser humano, independente da época que se vive. Todas pelo movimento festinhas em casa \o/

      Obrigada por passar aqui e obrigada pelo elogio, amo essa fotinho também :)

      bjoo

      Excluir

Vou amar saber tua opinião! Comenta aí, vai?!